ATIVIDADES/EXERCÍCIOSTeoria da Comunicação

TEORIA DA COMUNICAÇÃO 5 – Semelhanças vocabulares: sinônimos

By 24 de janeiro de 2011 One Comment

TEORIA DA COMUNICAÇÃO 5 – Semelhanças vocabulares: sinônimos

Sinônimos: são palavras com significados semelhantes, podendo uma substituir outra sem alterar o sentido da frase. Ex.: retornar – voltar.

Leia o texto e substitua as palavras, em negrito, por sinônimos sugeridos abaixo:

Aflição – angústia – ágil – bonito – barulho – chegar – conhecido – cara  dificuldade – encantada – enlevada – enleva – elevam – extasia – face – jovem – íntimo – imagem – ligeiro – lépido – levantam – marca – obstáculo – rápido – reúne – rumor – repente – sintetiza – sinal –

O PASSO NA ESCADA

Depois… muito depois… o ruído de um passo.

Um passo forte, lépido, vivo, familiar.

Um passo que vem vindo

E que sobe depressa os degraus de uma escada.

Um passo que ouço extasiada

E espero numa ânsia sem palavras, reconhecendo

Entre todos os outros, o seu pisar, ágil e diferente

Que a tudo, como a mim, enche de segurança.

Sei que para chegar não encontra embaraço;

Pula os degraus de dois em dois, correndo.

Sinto-o ao longe, ouço-o vir, quero-lhe bem.

Subindo,

Escuto-o definir-se, aproximar-se, entrar…

É um passo que me encanta, me conforta e me atrai.

E, de súbito, o passo toma corpo,

Torna-se dois braços que me arrebatam do chão,

Faz-se um rosto de homem, sorridente, belo,

Moço, um rosto de carinho e de alegria

Que eu não canso de ver e rever todo o dia,

Um rosto que se inclina sobre a minha pequenez

Com adoração.

Um rosto que resume todas as minhas ideiazinhas

De força e de confiança, o símbolo de toda proteção:

Papai!

(Maria Eugênia Celso. Poesia para a infância. Editora Ulisseia, Portugal)

_______________________________________________

GABARITO – Qualquer uma das palavras entre parênteses pode substituir a que está em negrito, na poesia.

Depois… muito depois… o (barulho, rumor) de um passo.

Um passo forte, (ágil, rápido, ligeiro), vivo, (conhecido, íntimo).

Um passo que vem vindo

E que sobe (ligeiro, rápido, lépido) os degraus de uma escada.

Um passo que ouço (enlevada, encantada)

E espero numa (aflição, angústia) sem palavras, reconhecendo

Entre todos os outros, o seu pisar, (rápido, ligeiro, lépido) e diferente

Que a tudo, como a mim, enche de segurança.

Sei que para chegar não encontra (obstáculo, dificuldade);

Pula os degraus de dois em dois, correndo.

Sinto-o ao longe, ouço-o vir, quero-lhe bem.

Subindo,

Escuto-o definir-se, (chegar)-se, entrar…

É um passo que me (extasia, enleva), me conforta e me atrai.

E, de (repente), o passo toma corpo,

Torna-se dois braços que me (elevam, levantam) do chão,

Faz-se um(a) (face, cara, imagem) de homem, sorridente, (bonito),

(jovem), um(a) (face, cara, imagem) de carinho e de alegria

Que eu não canso de ver e rever todo o dia,

Um rosto que se inclina sobre a minha pequenez

Com adoração.

Um rosto que (sintetiza, reúne) todas as minhas ideiazinhas

De força e de confiança, o(a) (marca, sinal) de toda proteção:

Papai!

One Comment

Leave a Reply