ATIVIDADES/EXERCÍCIOSLiteratura

ATIVIDADE DE LITERATURA – O LOBO E O CORDEIRO (Nível Fundamental e Médio)

By 9 de maio de 2011 6 Comments

ATIVIDADES DE LITERATURA – O LOBO E O CORDEIRO (fábula)

NÍVEL: Fundamental e Médio

O que é fábula? De acordo com La Fontaine são “histórias infantis, à primeira vista, mas sua infantilidade encobre verdades importantes”. As fábulas devem ser encaradas como algo que vai muito além do entretenimento infantil.

A fábula do Lobo e o Cordeiro denuncia a ação brutal dos tiranos. Quem não consegue identificar alguns tiranos deste século na pele do Lobo? Abaixo apresentamos a mesma história, em duas traduções:

1. Tradução de Antonio Inácio de Mesquita Neves, da fábula de Fedro (1884).

O LOBO E O CORDEIRO1

É fácil oprimir o inocente

Por sede ardente impelidos

O feroz Lobo e o Cordeiro

Tinham vindo saciar-se

Na corrente de um ribeiro:

Água arriba aquele estava,

Longe – abaixo este ficava.

Súbito, as fauces inchando,

O quadrúpede voraz

Busca de rixa um pretexto

E assim prorrompe falaz:

– “Por que turvas revolvendo

Est’água que estou bebendo?”

Contesta o manso cordeiro:

– “Como, ó Lobo, ser assim,

Se a clara linfa que sorvo

Corre de ti para mim?”

Desta verdade a evidência,

Susta do bruto a inclemência.

– “Há seis meses murmuraste

De mim”, replica o insofrido.

– “Não pode ser, porque ainda

Eu não havia nascido.”

– “Que importa!? Se és inocente,

Foi teu pai o maldizente2

E cerval, inexorável,

Sem que a inocência lhe importe,

Lacera-o, ‘té dar-lhe a morte.

Nesta fábula o retrato

Se exibe dos prepotentes

Que com frívolos pretextos

Oprimem os inocentes.

Notas de esclarecimento:

1. Esta fábula nos remete ao governo de Tibério, imperador romano, durante o qual reinaram a injustiça, a violência e a crueldade. A desordem e a dissolução dos costumes eram tão grandes que nem a mais clara inocência era respeitada. Tibério condenava todo cidadão romano por ser rico e, assim, confiscava-lhe os bens em proveito próprio. Aos que não eram ricos, qualquer pretexto servia para prendê-los.

2. O costume de condenar os filhos por causa dos defeitos, erros, vícios e crimes dos pais é a maior das injustiças humanas. “Nada há mais iníquo do que fazer que alguém seja herdeiro do ódio paterno.”

2. Tradução do Barão de Paranapiacaba, do original de La Fontaine.

O LOBO E O CORDEIRO

Na límpida corrente de um ribeiro

Mata a sede um cordeiro.

Chega um lobo em jejum que a        fome atiça,

A farejar carniça.

“Ousas turvar-me as águas, malcriado?”

(Uiva o lobo irritado).

“Rogo, senhor, a Vossa Majestade,

E com toda a humildade,

Que não se zangue com seu pobre servo;

Pois, respeitoso, observo

Que embaixo e no declive estou bebendo,

E a água vem descendo.”

“Turvas (retruca o bárbaro animal):

Demais, falaste mal,

Há seis meses, de mim.”

“Não é verdade;

Conto só três de idade;

Não tinha inda nascido.”

“Pois então

Falou um teu irmão.”

“Não o tenho”.

“Foi um dos teus parentes,

Que me têm entre dentes;

E eu vingo-me de vós – cães e pastores,

Que sois tão faladores.”

Disse, e sobre o cordeiro se despenha

E o conduz para a brenha,

Onde o come do mato no recesso,

Sem forma de processo

Quando a razão do mais forte predomina

Esta fábula ensina.

Senhor Professor, os textos acima podem ser usados em qualquer turma do Ensino Fundamental (6a. a 9a. série) e Médio. Vai depender do nível da turma e do tipo de atividade usado. Como se trata de dois textos, sempre divida a turma em dois grandes grupos. Abaixo sugerimos algumas:

Atividade 1 – Leitura silenciosa. Esta é básica para todos os níveis e deve ser utilizada como introdução para as atividades seguintes.

Objetivo desta atividade:

  1. treino da leitura silenciosa
  2. entendimento da mensagem do texto
  3. ler textos de escritores brasileiros
  4. acostumar os alunos à leitura, como uma atividade prazerosa.

Tempo de execução previsto:  60 minutos

Execução da atividade:

a) divida a turma em dois grandes grupos e cada grande grupo, em pequenos grupos de 3 a 5 alunos. Defina qual o texto que cada grande grupo vai estudar. Lembre-se de que é a mesma história, mas contada com palavras diferentes por seus tradutores.

b)  Distribua o texto para todos os alunos, que devem fazer uma leitura silenciosa. Não permita nenhum barulho ou conversa durante esse período. A leitura deve ser realmente silenciosa. Às vezes alguns alunos lêem baixinho e isto não é conveniente por dois motivos: atrapalha a concentração do colega ao lado e do próprio aluno que não consegue ler apenas com os olhos e a mente.

c)  Após a leitura silenciosa, cada grupo deve ter em mãos um pequeno dicionário de português. O momento agora é de procura do significado das palavras que os alunos não conhecem. Cada membro do grupo deve identificar as palavras que não conhece e escrevê-las no caderno. Após isso, o grupo faz um levantamento das palavras e passa a procurá-las no dicionário. Naturalmente que esse levantamento é feito para que não se perca tempo procurando a mesma palavra várias vezes. Às vezes, um dos alunos sabe o significado e informa ao outro que não sabe, e se houver dúvidas, o dicionário deve ser consultado.

d)  Ainda dentro do grupo, os alunos devem definir qual a lição que o texto ensina. Devem escolher um colega para apresentar ao grande grupo o que entenderam.

ATIVIDADE 2 – Leitura em voz alta. Esta atividade necessita de preparação prévia por parte dos alunos e do professor.

Objetivo desta atividade:

  1. Treino da pronúncia correta das palavras em português.
  2. Treino da emissão correta das frases, de acordo com a pontuação existente.
  3. Ajuda aos alunos com dificuldade de falar em público.

Tempo de execução: 60 minutos. O tempo previsto para as fases 1 e 2 não estão computadas neste tempo de 60 minutos.

Execução da atividade:

FASE 1 – O professor, em dia anterior, deve ler os textos em voz alta, para a turma, fazendo todas as inflexões de voz que os textos indicam, de acordo com a pontuação existente no texto. Isto servirá de modelo aos alunos que farão esta leitura posteriormente.

FASE 2 –  Divida a turma em dois grupos e defina qual o texto que cada  grupo irá estudar. Cada membro do grupo terá uma missão específica: treinar a leitura em voz alta do texto que lhe foi destinado.

Esses alunos devem reunir-se para praticar a leitura, juntos, de preferência fora do horário das aulas. O professor pode indicar isso como tarefa para casa, pois eles deverão fazer esta leitura, posteriormente, diante da turma e do professor. O grupo também pode pedir orientação de outras pessoas como os pais e amigos, nesse período de treino.

FASE 3 – Em dia previamente determinado, o professor deve sortear um membro de cada grupo, o qual fará a leitura do texto, diante da turma, como foi especificado.

FASE 4 – Ao final, os membros do grupo oposto (que funcionarão como avaliadores) deverão fazer uma avaliação da apresentação feita, tendo como parâmetro de critério os objetivos 1 e 2 da atividade.

Observação: O sorteio do aluno que vai representar cada grupo é preferível, pois assim, cada aluno deverá se preparar bem, pois não sabe quem será o sorteado. O objetivo é que os alunos alcancem os objetivos 1 e 2 desta atividade.

ATIVIDADE 3 – Estudo de poética: poesia, versificação, ritmo, metrificação, estrofe, som, rima.

Observação: esta atividade deve ser precedida da explicação teórica dos elementos poéticos. Indicamos como base de leitura e pesquisa a obra de:

. HÊNIO TAVARES. Teoria Literária. Villa Rica Editora Reunidas Ltda. – Belo Horizonte, 1991.

. EVANILDO BECHARA. Moderna Gramática Portuguesa. Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 2009.

Objetivos desta atividade:

1 – identificação dos elementos que compõem a parte material da poesia; tipos de verso, sílaba poética, metrificação usada, tipos de estrofe, etc.

ATIVIDADE 4 – Estudo de Sintaxe: ordem direta e inversa das frases. Identificação dos termos da oração para colocação das palavras na ordem direta.

Objetivos da atividade:

1 – identificar no texto, as frases que aparecem na ordem inversa dos termos da oração;

2 – identificar as orações e seus termos e colocá-las na ordem direta;

3 – fazer uma interpretação do texto, indiretamente, a partir da análise sintática das orações que o compõem.

Esta é uma atividade que pode ser iniciada em sala de aula e continuada como tarefa para casa.

ATIVIDADE 5 – Redação. Escrever a história, contada em versos, em prosa.

Objetivo da atividade:

1 – treinar a expressão escrita em prosa, a partir de um texto escrito em versos.

Observação: esta atividade deve ser realizada depois da atividade 1 e 4.

ATIVIDADE 6 – Debate e reflexão

Esta atividade deve ser precedida das Atividades 1 e 4. Como se trata de um debate, o professor deve iniciá-lo com perguntas provocadoras tais como:

  1. O mais forte deve prevalecer sobre o mais fraco?
  2. É justo que se condene os membros de uma família por causa do erro, vício ou crime de apenas um membro dela?

Objetivo da atividade:

  1. explorar o significado e o ensinamento da história nas áreas social, política e de relacionamento entre as pessoas, com a identificação dos personagens da fábula com as pessoas conhecidas pelos alunos.
  2. Identificar as ações do Lobo, tais como: acusação com argumentos falsos; condenação dos filhos em virtude dos erros dos pais.
  3. Identificar que tipo de pessoas, grupos de pessoas, ou cidadãos sofrem  essa situação na escola, na cidade ou em nosso país.
  4. O que cada aluno deve fazer para não se transformar num Lobo como o da fábula.

6 Comments

Leave a Reply