Ensino TécnicoTEXTOS PARA INTERPRETAÇÃO

TEXTO TÉCNICO PARA INTERPRETAÇÃO 10 – PLANEJANDO NA PRÉ-ESCOLA

By 23 de maio de 2013 No Comments

TEXTO TÉCNICO PARA INTERPRETAÇÃO 10 – PLANEJANDO NA PRÉ-ESCOLA

PLANEJANDO NA PRÉ-ESCOLA

        Há necessidade de você procurar identificar a sua visão real da educação, sua noção de infância antes de iniciar o planejamento das atividades na pré-escola.
Julgamos isto importante porque é sob esta ótica que você vê o seu aluno e o tipo de relacionamento professor-aluno que pretende estabelecer.
Temos, então, que para planejar é preciso que façamos a seguinte pergunta: PARA QUEM?
A maneira de responder a esta pergunta, isto é, de sabermos quem é o aluno para o qual estamos planejando, é procurar conhecer dados sobre:
. as características da faixa etária específica;
. a realidade concreta dos alunos e da escola.

          Precisamos conhecer o aluno, seu modo de vida, suas experiências, sua linguagem, seus hábitos. É claro que este conhecimento não se faz por inteiro de uma só vez. Ao longo de todo o processo, pela observação poderemos conhecê-lo melhor. No entanto, no início do processo, é possível obter dados sobre o nível socioeconômico e cultural das crianças, importantíssimos para que se selecionem os conteúdos da aprendizagem.
É necessário também adequar o planejamento à realidade da escola. Não adianta fazer lindos planejamentos inexecutáveis. Voltamos a lembrar que o planejamento é feito para facilitar a aprendizagem, portanto, deve ser prático e viável.
Obtidas as informações iniciais, o professor passa ao planejamento propriamente dito:
• formulando os objetivos a serem alcançados, isto é, descrevendo o que o aluno deve aprender até ao final do processo;
• selecionando e organizando o conteúdo. É importante considerar a compreensão, o interesse e a importância do assunto para o aluno;
• prevendo as atividades a serem desenvolvidas. Neste momento, é importante saber dosar e distribuir o assunto;
• selecionando os recursos (gravuras, livros, jogos, objetos, etc.);
• prevendo a duração provável para o desenvolvimento das atividades;
• estabelecendo os critérios de avaliação para verificar se os objetivos estão sendo atingidos.

          Ao planejar, é importante considerar que:
• as atividades devem ser variadas, alternando-se as movimentadas e as calmas, e de curta duração, com exceção das atividades espontâneas, nas quais a própria criança alterna suas tarefas de acordo com suas necessidades do momento;
• é preciso ter à mão os recursos necessários às atividades;
• o professor deve utilizar recursos adequados à realidade da criança e da escola;
• as atividades devem ser exploradas em todo o seu potencial. Não se deve limitar a ação a objetivos rígidos;
• o planejamento deve ser flexível, isto é, deve comportar mudanças. O professor deve considerar sobretudo a contribuição dos alunos, respeitando seu ritmo de aprendizagem e interesse.

          Existem alguns critérios de seleção de conteúdos que devem ser observados no planejamento. Abaixo damos os principais:
• critério de validade – os conteúdos devem ser escolhidos de forma que sejam representativos da matéria e dignos de confiança.
• critério de significância – o conteúdo selecionado deve estar vinculado à realidade da criança.
• critério de adequação – as características próprias dos alunos devem ser observadas na escolha do conteúdo.
• critério de utilidade – o uso posterior do conhecimento deve ser considerado, explorado.

          A organização dos conteúdos deve ser feita a partir de um ou até mesmo dois dos princípios que se seguem:
princípio lógico – os conteúdos devem estar organizados por grau de complexidade, isto é, deve-se partir do mais simples para o mais complexo, observando-se os pré-requisitos e o encadeamento dos conteúdos. Este é um dos princípios que se pode observar na criança quando instintivamente aprende a andar: a criança só dará o primeiro passo em pé, após ter treinado exaustivamente engatinhar, sentar-se sozinha, rolar o corpo de um lado para o outro, levantar-se apoiando-se em cadeiras ou mesinhas. E cada fase desse treinamento começa com movimentos mais simples seguindo para os mais complexos.
princípio psicológico – as características dos alunos devem nortear a organização dos conteúdos de forma a atender às suas necessidades e à fase de desenvolvimento em que se encontra a criança.
princípio cronológico – os fatos devem ser apresentados na ordem em que acontecem ao longo do tempo.

          Os princípios lógico e psicológico devem ser os mais observados na organização e planejamento das atividades para a faixa etária do pré-escolar. A criança, nesta idade, ainda não tem capacidade de abstração, só consegue entender o conteúdo apresentado a partir do concreto para o abstrato, a partir do simples para o complexo.
Ao planejar para o pré-escolar, procure lembrar-se sempre que:
• a criança tem um interesse muito grande em conhecer.
• É preciso que não castremos essa ânsia de conhecimento, obrigando-a a realizar atividades que não lhe interessam.
• O processo de descoberta é preferível em vez de lhe dar conceitos e informações prontas que não fazem sentido naquele momento.
• O trabalho deve partir do concreto para o abstrato pois os conceitos serão construídos pouco a pouco.
• A curiosidade da criança é o nosso principal recurso no processo ensino-aprendizagem.
• Brincar para aprender ou aprender brincando é um dos melhores métodos de ensino utilizados na pré-escola.
• A criança deve ter a oportunidade de brincar não só pelo prazer, como também para aprender, estabelecendo as mais diferentes relações com as pessoas e com o mundo.

___________________________________________________________________________

Realize as atividades apresentadas a seguir, procurando esclarecer melhor a questão do planejamento na pré-escola, baseado na leitura do texto.

1 – O que é planejamento?
2 – Qual é a finalidade do planejamento de ensino?
3 – Que cuidados o professor deve ter ao planejar para a pré-escola?

4 – Analise a situação descrita a seguir e responda ao que se pede.
A professora de uma turma de pré-escolar entre 3 e 4 anos, localizada em uma escola de Boa Vista/Roraima, planejou as seguintes atividades para introduzir o conteúdo Meios de Transporte:
• Exposição da professora sobre o que é o metrô;
• Desenho do metrô pelos alunos, a partir da exposição feita pela professora;
• Distribuição de uma folha contendo desenhos de vários meios de transportes para as crianças pintarem;
• Cântico: o trem da alegria.

Responda:
a) a sequência de atividades planejadas é adequada à turma de pré-escolar? ( )sim ( )não
b) Justifique sua resposta.

______________________________________________________________________________

GABARITO
Você deve ter respondido, com suas palavras, mais ou menos o seguinte:
Questão 1 – Planejamento é o processo de determinação das ações necessárias para se atingir determinados objetivos de forma eficiente.
Questão 2 – A sua resposta estará certa se você escreveu que o planejamento de ensino tem por finalidade:
• possibilitar um melhor desenvolvimento do processo de ensino-aprendizagem;
• racionalizar as atividades educativas;
• assegurar um ensino efetivo voltado para a realidade em que se processa;
• possibilitar aos alunos o alcance dos objetivos;
• verificar a marcha do processo educativo.
Questão 3 – O professor deve ter os seguintes cuidados ao planejar para a pré-escola:
• conhecer o aluno, seu modo de vida, suas experiências, linguagem e hábitos;
• conhecer realidade da escola;
• considerar a compreensão, o interesse e a importância do assunto ao selecionar os conteúdos;
• dosar e distribuir o assunto;
• variar as atividades alternando-as entre as movimentadas e as calmas;
• dosar o tempo;
• prever atividades espontâneas;
• ter à mão os recursos necessários às atividades;
• utilizar linguagem e recursos adequados à realidade da criança e da escola;
• explorar as atividades em todo o seu potencial;
• fazer planejamentos flexíveis;
• considerar a contribuição dos alunos, respeitando seu ritmo de aprendizagem e interesses;
• dar oportunidade aos alunos de realizarem descobertas;
• unir razão e imaginação no trabalho.

Questão 4.
a) não.
b) A justificativa é: a professora partiu de uma exposição sobre conteúdo totalmente desconhecido dos alunos, negligenciando o princípio psicológico de organização dos conteúdo que orienta para que se parta do concreto para o abstrato. Não há metrô nem trem em Boa Vista, por esta razão, falar sobre metrô não é a melhor maneira de introduzir o assunto Meios de Transporte nesta turma. Da mesma maneira, pedir que as crianças desenhem o metrô e pintem os desenhos dos meios de transportes são atividades acima do nível das crianças dessa idade (3 e 4 anos). O ponto principal: o que são meios de transporte não parece ter sido esclarecido. Esta aula poderia ter sido iniciada com a seguinte pergunta: como vocês vieram à escola, hoje? Andando a pé, de bicicleta, de carro, de motocicleta, de ônibus? E a partir da contribuição, das respostas das crianças, passar a explicar com uma linguagem bem ao nível da compreensão delas, o que são meios de transporte.
Entretanto, se alguma criança ouviu falar sobre metrô e quisesse mais informações a respeito, a professora deveria conversar sobre isso. Neste caso, ela estaria enriquecendo as experiências das crianças.

Leave a Reply